Textos Subterrâneos
Image 1 Image 2 Image 3 Image 4
desesperar-post

Desesperar
Pedro García Olivo
2014 / 196 pgs / 11,3×17 cm

Só o desespero nos liberta da mentira interior; só ele nos devolve à realidade árida, nua, quase cadáver, de uma condição humana alheia ao menor brilho e à transcendência mais insignificante. Instrumento de liquidação sumária de todas as Quimeras, poderíamos definir o desespero como um abrir de olhos sem cobardia perante o fantasma do que acreditamos ser; um reconhecimento frio e sossegado da nossa pequenez imunda, da nossa insignificância de ruído ténue no meio de uma noite qualquer, da nossa impotência de coisa inútil embalada pelos ventos mais comuns.

Pedro Garcia Olivo nasceu em 1961 numa freguesia de Fuente-Álamo, Cartagena (Espanha), no seio de uma família de classe baixa. Licenciou-se em Geografia e História, tendo também frequentado cursos de Filosofia, e doutorou-se em História Moderna e Contemporânea pela Universidade de Murcia. Viveu na Nicarágua sandinista e na Hungria do socialismo tardio nos anos 80. Trabalhou como professor e a partir dessa experiência desenvolveu uma crítica radical da escolarização e teses anti-pedagógicas. Tornou-se depois pastor numa aldeia dos Países Valencianos, mas regressou ao ensino devido à precariedade da sua situação, para anos mais tarde renunciar definitivamente a essa condição e voltar à aldeia de montanha na qual vive actualmente. Publicou livros como El Irresponsable, Cadáver a la Intemperie, La bala y la escuela, El husmo, Un trozo de hueco, El educador mercenario e este Desesperar.

Descarregar PDF
Para pedidos escreve-nos para textosubterraneos@riseup.net